Agricultura Regenerativa

Uma alternativa aos sistemas agrícolas convencionais

Photography: Henri Kugler

Photography: Henri Kugler

PartE I | Introdução

Dentro das ações de mitigação para enfrentar as mudanças climáticas, como a redução das emissões de gases de efeito-estufa (GEE), os sumidouros de carbono são importantes aliados para que países e investidores alcancem suas metas climáticas. No entanto, nem sempre precisamos de novas tecnologias para atingir a essas metas. Já temos, de fato, a melhor tecnologia disponível: o solo!

Quando manejados corretamente, solos podem sequestrar mais carbono da atmosfera do que qualquer tecnologia. Ao implementar um antigo sistema de agricultura chamado "agricultura regenerativa" – onde árvores, gado e culturas são combinados e compartilham o mesmo ambiente –, as emissões de carbono são reduzidas e o carbono é sequestrado. Este sistema é uma alternativa aos sistemas agrícolas de monocultura, que não só contribuem para a emissão de gases de efeito estufa como também prejudicam o solo de diversas maneiras.

Métodos de sequestro de carbono a partir de uma melhor gestão do uso do solo, portanto, podem trazer grandes benefícios para atingirmos nossas metas de combate às mudanças climáticas.

PartE II | O que é agricultura regenerativa?

A agrofloresta regenerativa nada mais é do que um método antigo que mistura o cultivo de culturas com a pecuária. A maioria de nós veio a conhecer terras agrícolas separadas das florestas. No entanto, a agrofloresta (agricultura e floresta) funde estes dois elementos em um só. O manejo da terra através da combinação de floresta e agricultura cria um ambiente favorável ao clima e resiliente economicamente para o proprietário da terra. A integração desses ecossistemas proporciona uma forma alternativa de produzir alimentos, madeira, biomassa, carne e muitos outros produtos, como fizeram nossos ancestrais.

Pode parecer estranho que a agricultura regenerativa tenha vindo antes da monocultura – principal técnica de plantio nos dias de hoje. No entanto, em comparação com as fazendas de uma só cultura ou de animais sem árvores, a agrofloresta traz significativos benefícios para a gestão de uma propriedade agrícola. Este antigo sistema de uso da terra combina árvores, colheitas e gado sob o mesmo pedaço de terra.

Parte III | Os benefícios da agrofloresta

Há inúmeros benefícios de combinar gado com árvores e colheitas. Os ganhos vão da regulação do microclima, possibilitando a criação de um microecossistema que regula o ciclo da água, à resiliência econômica através do aumento da produção, permitindo que agricultores vendam mercadorias durante toda a estação do ano. Os principais benefícios são:

Photography: CPRA

Photography: CPRA

1 | Aumento da produtividade agrícola

Buscando aproveitar ao máximo o solo, agricultores tendem a usar fertilizantes para aumentar a produtividade. No entanto, esta forma de manejo muitas vezes agride o equilíbrio do solo – e possivelmente degrada a qualidade das águas – devido à utilização de produtos químicos muitas vezes nocivos ao ecossistema. A agricultura regenerativa é uma alternativa sustentável aos fertilizantes, pois melhora a fertilidade do solo ao combinar múltiplas culturas, árvores e gado, promovendo uma dinâmica produtiva que vitaliza o solo.

2 | Redução da fome e da pobreza

Nos países do Sul Global, milhões de agricultores dependem de suas terras para sobreviver. Ao aumentar os índices de produtividade, a agrofloresta ajuda a combater a fome e a reduzir a pobreza.

3 | Empoderamento das mulheres

Já é demonstrado o fato de que sistemas agroflorestais empoderam as mulheres. Normalmente, as mulheres estão muito envolvidas na produção de alimentos e no trabalho no campo. O resultado da implementação de meios de produção agroflorestais regenerativos possibilita maior controle sobre a colheita, o que resulta em mulheres que se beneficiam de maiores rendimentos.

4 | Manutenção da biodiversidade

Sistemas agroflorestais regenerativos fornecem alimento, abrigo e habitat para outras espécies de animais e insetos, dando mais vitalidade a todo o ecossistema e promovendo a biodiversidade.

5 | Solos enriquecidos e disponibilidade de água

A agricultura convencional destrói o solo e, neste modelo, processos de lixiviação – carregamento de nutrientes por meio das águas pluviais – tornam o solo vulnerável. Na agrofloresta, "as árvores e plantas protegem o solo contra a lavagem ou sopro enquanto materiais vegetais mortos retêm a água no solo e nutrem organismos vivos do solo" Todos esses benefícios são vitais para a agricultura produtiva.

6 | Controle de pragas

Com mais insetos, aves e outros animais, as pragas enfrentam um obstáculo maior com predadores naturais e concorrentes.

7 | Mitigação das mudanças climáticas globais

Através da fotossíntese, sistemas agroflorestais ajudam a conter as mudanças climáticas. Árvores, plantas e solos tornam-se sumidouros de carbono, sequestrando o dióxido de carbono da atmosfera e armazenando-o.

8 | Resiliência e regulação microclimática

Os sistemas agroflorestais são mais resilientes do que os sistemas de monocultura. Suportam mais facilmente chuvas fortes, ventos tempestuosos, inundações e secas devido à proteção das árvores e das raízes das plantas.

9 | Bem-estar animal e qualidade da carne

Os animais vagueiam livremente em sistemas agroflorestais regenerativos, como supostamente deveriam fazer em condições naturais de sobrevivência.

10 | Recreação e saúde

Já é amplamente documentado que o contato com a natureza traz diversos benefícios à saúde. A diversidade que a agrofloresta traz às fazendas encoraja-nos a passar tempo nos campos, ao contrário das monoculturas – em que a biodiversidade é quase inexistente e a paisagem é homogeneizada e quase sempre sem presença de árvores e animais.

There are, of course, many more benefits not enlisted here. This short list only tries to throw a light on what humanity can achieve by pivoting this kind of agriculture to a worldwide scale.

Part IV | Examples of agroforestry

Exemplos de agricultura regenerativa em sistemas agroflorestais estão por todo o mundo. Algumas empresas já trabalham com base nos conceitos desta antiga técnica, tais como reNature, Project Drawdown e Allan’s Savory Institute. Além disso, um documentário recentemente lançado na Netflix sobre o poder do solo, chamado “Kiss the Ground”, aborda o tema a partir de uma perspectiva de divulgação científica.

Sistemas agroflorestais também contribuem para a redução da dependência de combustíveis fósseis, fomentando o desenvolvimento e uso de fontes alternativas de energia. Assim, o sequestro de carbono por meio da gestão da terra é uma grande tendência como medida de contenção das mudanças climáticas.


Luciano Asinelli Silva
Brasil

The project Farming for the future: ecological agriculture and food security in the 21st century is a cross-border initiative aiming to document the trends, challenges and opportunities in ecological farming across the world. This project was financed by the UK Chevening Scholarship Programme.